A alta na exportação do suíno valoriza a proteína no mercado interno e reduz competitividade

Em setembro, a carne suína sofreu valorização no mercado brasileiro, o que reduziu a competitividade em relação às proteínas bovina e de frango. A diferença de preço entre o suíno e o frango inteiro resfriado chegou a R$2,60 por quilo, a maior diferença registrada desde julho deste ano. Já em relação à carne bovina, a diferença superou os R$3,92 por quilo, no mês de agosto, reduzindo para a diferença de R$3,75 o kg no mês de setembro.

Os dados foram fornecidos pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, o Cepea, que também afirma que por mais tenha reduzido a busca dos brasileiros pela carne, a demanda dos mercados externos segue forte pelas proteínas, o que aumenta os valores tanto da carne suína como bovina. 

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior, Secex, no mês de setembro foram exportadas 49,8 mil toneladas de carne suína, 13% acima da quantidade exportada no mês anterior e 4% maior do que a quantidade enviada no mesmo período em 2018.